Perfumes

Agosto 5, 2008

Definições, aromas, tempo de fixação na pele, momento adequado para o uso… várias são as condições para adequar o perfume a ser utilizado.

Os especialistas fazem uma comparação fácil de ser compreendida. Da mesma forma que se alimentar, não podemos ser “famintos” nem tão pouco deixar de comer. O uso do perfume segue a mesma linha de pensamento.

Marcando até a personalidade de quem usa, em muitas ocasiões reconhecemos pelo caminho que passamos uma essência e diretamente ligamos a uma pessoa determinada.

Veja a seguir algumas dicas:

– essências cítricas e menta – responsáveis pela primeira impressão, geralmente com duração de duas horas.

– essências florais e amadeiradas – com permanência de cerca de cinco horas.

– aromas fortes como baunilha e mel – ficam na pele por aproximadamente dez horas.

É a combinação destas essências que define a fragrância, ou seja, suas proporções formarão um perfume mais fraco ou mais forte. Vem daí a terminologia usada como “eau de parfum”, “eau de toilette”, “eau de cologne” e “splash”.

Ocasião ideal para o uso:

– Dia a dia ou trabalho – opções cítricas e refrescantes (como o banho que acabou de ser tomado). Água de colônia é ideal para trabalhar, pois não é nada agradável ter que passar o dia ao lado de pessoas as quais sentimos a presença a distância.

– Noite – perfumes amadeirados são mais fortes e sensuais.

– Momentos românticos – sugestão de um perfume floral.

Importante salientar que gosto e moda são fatores que também interferem na escolha do perfume.

Além disso, muitas pessoas podem usar o mesmo perfume e ter diferentes reações quanto � durabilidade na pele.

Perfumes também possuem prazo de validade, e assim como um bom vinho, devem ser bem armazenados.

O ideal é deixar em locais frescos sem luz solar e calor.